Com o aumento significativo do tempo que as pessoas estão permanecendo online realizando as mais diversas atividades, desde trabalho, lazer e interação com amigos e familiares, os criminosos estão aproveitando para aplicar novos golpes para roubar os dados dos usuários da Internet.

As soluções tecnológicas que muito ajudam no nosso dia a dia como aplicativos de mensagens, são os preferidos dos bandidos para roubar seus dados. Fique atento!

Golpes que utilizam uma sequência numérica enviada para a vítima por SMS

Um golpe bastante corriqueiro nos últimos meses tem sido aplicado por meio de ligações em que os hackers se identificam como pesquisadores do Ministério da Saúde e pedem para que a vítima responda perguntas referentes a uma falsa pesquisa sobre o COVID-19.

A forma como o golpe é aplicado torna a vítima uma presa fácil pois as perguntas são coerentes e o criminoso convincente. Os questionamentos são realizados de forma rápida para que a vítima não tenha tempo de pensar muito e ao final é solicitado um código que foi enviado por SMS para o celular da vítima pelo cibercriminoso.

Este é o sinal de alerta! Fique atento a este tipo de solicitação para informar um “código” enviado por SMS e não o faça em hipótese alguma, pois ele certamente será usado para invadir contas em aplicativos de mensagens como WhatsApp e Telegram.

A atenção deve ser redobrada pois o que torna o golpe factível é o contexto em que ele é aplicado, e a forma rápida e educada com que as informações são solicitadas.

Golpes utilizando meios de pagamento da vítima

O aumento da interação online incrementou o e-commerce e consequentemente aumentou o número de pagamentos realizados pela Internet.

Esse é um outro campo fértil para os cibercriminosos, pois é a chance perfeita de utilizar os meios de pagamento da vítima para realizar compras não autorizadas.

Utilizar métodos de pagamento seguros é uma excelente forma de se prevenir, como cartões de crédito virtuais que podem ser usados apenas para uma única compra online, são mais seguros pois evitam a clonagem, ou ainda cartões pré-pagos, pois nesse caso o valor da transação será limitado pelo usuário.

Outro formato são os chamados gateways de pagamento, que são plataformas que fazem a intermediação dos dados de pagamento, que funcionam como intermediário com a loja virtual, facilitando a compra, mas não dispensando medidas de cautela como a verificação de certificado de segurança do e-commerce.

Há ainda o velho boleto bancário, desde que confirmada a origem, e mais recentemente o PIX, desde que também haja confirmação a respeito do titular da chave Pix.

Conclusão

Os golpes aplicados pela Internet infelizmente se tornaram tão comuns que houve um aumento significativo da contratação de uma nova modalidade de seguro: os seguros contra riscos cibernéticos.

Este tipo de seguro funciona da seguinte forma, ao contratar o usuário adquire uma apólice que o protege a empresa contra indenizações por responsabilidade civil e outras perdas financeiras, cobrindo despesas decorrentes de um ataque cibernético.

Gostou de saber mais sobre a sua segurança na Internet? Compartilhe essas informações, visite nosso site e confira nossas dicas!

commebol