A revolução tecnológica não para de nos surpreender e vem por aí mais uma novidade: o Pix, desenvolvido pelo Banco Central e com ele, mais um motivo para redobrar os cuidados necessários para preservar a segurança do seu celular.

Os smartphones já são parte da vida dos brasileiros, e quando perdemos ou esquecemos estes aparelhos os transtornos são inevitáveis, pois ele contém dados importantes para o trabalho e vida pessoal.

E por falar neles, os dados, pode-se dizer que são o ativo mais importante da atualidade, são cobiçados, valiosos e podem gerar lucro para quem os acessa. Não é à toa que as invasões de smartphones tem sido cada vez mais frequentes.

Como funciona o Pix

O Pix tem sido uma das novidades mais comentadas do momento, pois promete maior agilidade nas transações financeiras e redução de custos.

Com o Pix é possível realizar pagamentos instantâneos, e transferência de valores em tempo real, tanto para pessoas físicas, quanto para empresas ou órgãos públicos, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

A grande vantagem é que o destinatário dos valores poderá ter acesso imediato ao dinheiro, acabando com a espera e as dificuldades causadas pela demora dos DOC’s e TED’s.

Entenda quais os cuidados que você precisa ter ao usar o PIX no celular

Mas atenção, é preciso ter alguns cuidados para preservar a segurança do seu celular ao usar o Pix. Confira!

Troca de número de celular quando utilizado como chave do Pix

Em caso de alteração do número do seu celular, será necessário incluir uma nova chave usando seu novo número de telefone celular e excluir a chave referente ao número antigo.

Roubo de chave do Pix

As chaves servem como identificação da conta dentro do Pix, não sendo necessário digitar todos os dados da conta bancária para fazer uma transferência, devendo ser informando apenas o celular do destinatário, para realizar a transação.

No entanto, a chave é um dado facilmente acessado, vez que a maioria das pessoas presta informações cadastrais por diversas razões, informando seu CPF ou o celular para empresas.

Neste cenário, os cibercriminosos terão um novo campo de atuação, podendo obter a chave do Pix e realizar transações não autorizadas, por isso é preciso ter cuidado ao compartilhar esta chave.

Risco em caso de clonagem de celular

Caso o criminoso tenha acesso a chave Pix poderá receber valores indevidamente por meio dessa chave, para isso bastaria cadastrar o celular roubado como chave Pix para outra conta.

Esta é a desvantagem do Pix ser instantâneo e de não haver um mecanismo de bloqueio de transações, não sendo possível reaver valores indevidamente recebidos por uso de chave roubada, deixando o usuário no prejuízo.

Além disso, o Pix certamente será mais uma possibilidade de aplicação de golpes, semelhante aos que são aplicados por meio de aplicativos de mensagens, em que as vítimas são convencidas a informar a chave ao cair no golpe.

Atenção pois, novas tecnologias exigem novos cuidados! Comente e compartilhe essas informações com quem elas possam ser úteis, visite nosso site e fique por dentro das novidades!

commebol